Powered by CIM|RC

na cidade

Já pode jogar laser tag numa aldeia abandonada. É a maior arena outdoor de Portugal

A empresa Wild Life está a apostar cada vez mais no jogo de estratégia favorito de Barney, de “How I Met Your Mother”.
Tornou-se cenário de guerra.

Imagine o cenário: está de pistola na mão, a tentar atingir um adversário no meio das casas vazias de uma aldeia abandonada. Podia ser sinopse de um videojogo, mas não é o caso. A Wild Life, uma empresa de organização de eventos e animação turística, transformou a aldeia desabitada de Sanguinho, em Penacova, num verdadeiro cenário de guerra — e é a maior arena de laser tag outdoor da Península Ibérica.

A atividade ainda é relativamente desconhecida em Portugal, mas o jogo favorito de Barney, da série “How I Met Your Mother”, está a ganhar cada vez mais adeptos portugueses. A criação de uma arena onde pudessem jogar 45 pessoas em simultâneo no exterior foi um dos últimos investimentos do projeto criado pelo casal Marcelo Batista e Daniela Gato.

“Notei que existia um grande ceticismo em Portugal em relação ao laser tag — eu também era. Sempre achei o paintball mais giro porque acaba por ter mais realismo, mas assim que experimentei percebi o quão incrível é”, conta à NiT o jovem de 25 anos.

Ao contrário do paintball, não existe limite de munições, não há qualquer tipo de poluição e para os mais novos é ainda melhor porque não se magoam, uma vez que as armas disparam raios laser e não bolas com tinta colorida. O objetivo, contudo, acaba por ser o mesmo: é um jogo de estratégia entre duas equipas em confronto.

Cada jogador possui um equipamento específico que permite receber esses raios laser e identificar quando o disparo acerta no adversário.

Atualmente, a Wild Life dispõe de campos em Penacova, Soure, Ferreira de Zêzere, Caldas da Rainha e Torres Vedras. No entanto, a grande vantagem é que pode ser jogado em qualquer lugar — mas não há nada como fazê-lo numa aldeia desabitada, uma atividade que está disponível desde novembro do ano passado.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Wild Life Penacova (@wild_life_24.7)

“As pessoas não jogam no interior das casas porque pode ser perigoso e estão vedadas, mas podem disparar nas ruas, entre as casas. Há uma pequena área florestal que as pessoas podem explorar, com cerca de cinco hectares”, adianta. Para os mais aventureiros, também é possível experimentar o laser tag à noite, neste mesmo cenário. 

“O nosso grande objetivo é dinamizar este desporto em Portugal, até porque ainda não existe nenhuma federação no País”, admite Marcelo. A pensar nisso, a empresa está a organizar um torneio, que será “o maior evento de laser tag em Portugal”.

A competição vai acontecer no dia 2 de março, e será um teste para um campeonato que pretendem criar no futuro. “Já temos a estrutura praticamente feita. Queremos que aconteça em cinco ou seis etapas, em vários pontos do País”, revela.

Para participar no torneio, basta juntar uma equipa de quatro a seis elementos e inscrever-se até 28 de fevereiro. Pode fazê-lo através dos números de telemóvel 914 544 036 ou 915 818 373.

Se gostava de jogar laser tag na maior arena outdoor de Portugal, os preços começam nos 10€ por pessoa, por cada hora.

A história da Wild Life

A empresa de organização de eventos e animação turística nasceu em janeiro de 2021 e foi criada pelo casal Marcelo Batista e Daniela Gato, ambos com 25 anos, numa altura em queriam “mudar um pouco a vida”.

Cansados de ganharem 700€ por mês — ela trabalhava no Continente e ele era mecânico na Norauto —, resolveram unir esforços para criarem um negócio. E não podia ter corrido melhor. “Somos os dois de famílias humildes e começámos a pensar no que poderíamos fazer para dinamizar aqui a zona e aumentar as nossas fontes de rendimento, sem ser preciso um grande investimento”, conta à NiT o jovem.

Durante um jantar, depois de muitas trocas de ideias, chegaram à conclusão que podiam investir no paintball e na organização de eventos ali na região. “Arranjámos um armazém em Coimbra para guardar os materiais e comprámos os equipamentos necessários”, revelam. 

Como o espaço tinha bons acessos e estava afastado de prédios e estradas, aproveitaram o terreno florestal para criar aquele que se tornaria no maior campo de paintball em Portugal, com a possibilidade de ter até 100 jogadores em simultâneo a jogar num cenário incrível.

O jogo de ação e estratégica em que se atiram bolas com tinta colorida foi apenas o início. Investiram o lucro que conseguiram para ampliar e diversificar a oferta e acabaram por entrar no mundo das escape rooms. Recentemente, abriram a Dark Extreme, uma escape room totalmente às escuras.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA