na cidade

É possível descer a Serra da Lousã em cadeira de rodas

A confirmação será feita esta sexta-feira, 26 de maio, por 60 utentes da ARCIL. Viagem inicia-se na aldeia de xisto do Candal.
Prevista uma paragem para almoço ao ar livre.

O concelho da Lousã volta esta sexta-feira, 26 de maio, a mostrar que é, cada vez mais, um destino acessível aos cidadãos com mobilidade reduzida. O caminho iniciou-se em 2011, tendo sido criada na altura uma provedoria municipal para as pessoas com incapacidade, bem como instituído um selo de turismo acessível tendo sido igualmente efetuada uma forte aposta na criação de projetos turísticos acessíveis em todo o concelho.

Sinal desse trabalho foi a realização por parte da ARCIL da Descida da Serra da Lousã em Cadeira de Rodas. A iniciativa, que vai para a 15.ª edição e que conta com o apoio da Câmara Municipal da Lousã, consiste num passeio pela Estrada Nacional 236 com início às 11 horas na aldeia de xisto do Candal, terminando por volta das 15h30 na Praceta Sá Carneiro, no centro da vila da Lousã.

O percurso será todo feito em alcatrão e apresenta um declive médio de 3,5 por cento, contando ainda com uma paragem para almoço. Cerca de 60 pessoas utilizadoras de cadeira de rodas de diferentes instituições — ARCIL, Santa Casa da Misericórdia da Lousã, APPACDM de Coimbra, APPACDM de Poiares, CERCI Penela e ADFP de Miranda do Corvo — vão participar na atividade.

O objetivo é proporcionar aos utentes a possibilidade de efetuarem um passeio pela Serra da Lousã, podendo desta forma apreciar “a riqueza dos espaços naturais, contactando com a diversidade das suas paisagens”. De acordo com nota de imprensa, a Serra da Lousã é “palco de tantas atividades lúdicas e de desporto aventura, tem as condições ideais para as pessoas utilizadoras de cadeira de rodas poderem usufruir de um passeio calmo, descontraído”.

A paragem a meio do percurso servirá para a realização de um almoço ao ar livre, de forma a que seja possível apreciar “a beleza natural e desfrutando do que envolve a própria Serra, num cenário único e num ambiente fantástico”.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA