na cidade

Audioguias, workshops e uma aldeia para os miúdos: fomos conhecer o Museu do Azeite

A propósito do quinto aniversário do espaço, a NiC fez uma visita guiada e mostra-lhe as novidades que pode descobrir em família.
A estrutura tem o formato de azeitona.

O azeite é um dos ingredientes mais importantes e relevantes em Portugal. O famoso “ouro líquido” está presente no nosso País desde a época dos romanos, que já o produziam e consumiam. Milhares de anos mais tarde, durante a Idade Média, esta produção tornou-se numa das mais importantes em Portugal, mantendo-se até à atualidade. 

Neste momento, a maior produção de azeitona encontra-se no Alentejo. No entanto, é na Bobadela, em Oliveira do Hospital, que se encontra um dos museus com o maior espólio ligado ao azeite, em Portugal.

Tudo começou com António Manuel Dias, um empreendedor e autodidata que se aventurou neste ramo, em 1986, como proprietário da Sociedade de Azeite Destilaria Dias. Ao longo dos anos, a sua paixão e conhecimento por este ingrediente foi crescendo. A ele, juntou-se Maria Manuela da Assunção Pereira Dias, companheira de vida e, mais tarde, de negócio ao criarem este espaço. Desde cedo, que Maria se dedicou à vida em lagares antigos, onde as produções eram longas. Foi aí que aprendeu tudo o que sabe.

No entanto, há uma questão que permanece: se a maior produção é feita no Alentejo, por que razão o museu está em Oliveira do Hospital? A resposta é fácil. O percurso de António e Maria começou nesta região, com a própria empresa de produção, por isso, para os fundadores só fazia sentido expandirem e criarem o museu neste local. 

O Museu do Azeite nasceu em 2019 e a própria construção assemelha-se a azeitonas com as suas folhas, quando é avistada de cima. O espaço recria contextos históricos desde o primeiro aparecimento do ingrediente, em Portugal, as máquinas usadas na época e os processos criados ao longo dos séculos para a extração de azeite”, explica à New in Coimbra Alexandra Dias, responsável pelo Museu e filha dos fundadores, acrescentando: “Além disso, queremos preservar o espólio do azeite e toda a sua história”. 

O Museu celebrou no passado sábado, 16 de março, o quinto aniversário e convidou a New in Coimbra para conhecer as novidades disponíveis para visita. A primeira são os audioguias. Esta aplicação poderá ser descarregada no telemóvel, permitindo fazer a visita de forma completamente independente. “Dado o crescimento significativo de turistas nesta região, sentimos a necessidade de introduzir esta ferramenta”, explica Alexandra. 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Museu do Azeite (@museudoazeiteoficial)

Neste evento, também foi inaugurado um novo espaço no Museu, “A Aldeia Mágica da Olívia”, onde os miúdos vão poder brincar e aprender através de atividades personalizadas. A Sala de Atividades da mascote do Museu é totalmente sustentável. Além disso, há ainda um novo livro infantil à venda na loja.

Todos os workshops vão realizar-se neste espaço. Esta valência faz parte das visitas de grupo. Aqui, poderá aprender a criar manteiga de azeite ou sabonetes e participar numa prova de azeite, sem esquecer as novas exposições que explicam a importância do azeite no cenário pós Segunda Guerra Mundial. 

Em todo o espaço, há mais ecrãs interativos que explicam tudo sobre a fauna e flora da região e vídeos informativos. Além deste espaço, pode também visitar o Lagar, que está em funcionamento de outubro a dezembro. Esta é uma atividade extra proporcionada pelo Museu.

No final, pode provar uma Tibornada, um prato tradicional que é feito no lagar para festejar mais uma produção bem sucedida, uma vez que antigamente as pessoas passavam estes longos meses sem conseguir ir a casa e estar com a família. 

Além de todas estas atividades e novidades, o Museu conta com o restaurante Olea, que não é exclusivo para os participantes nas visitas guiadas, ou seja, pode ir simplesmente a esta área fazer a refeição. O Olea está apenas aberto durante o fim de semana e é necessário reserva através do número 238 603 095. Como seria de esperar, a carta é composta por propostas tradicionais, onde o azeite é a estrela como é o caso do bacalhau à lagareiro.

As reservas estão abertas e os bilhetes encontram-se à venda no Museu do Azeite. Os visitantes, até aos quatro anos, têm entrada gratuita. Para os miúdos entre os cinco e os 11 anos, estudantes e seniores, o valor é de 6€. Os adultos pagam 7€ e os grupos com mais de 25 pessoas 5€ cada. 

Carregue na galeria para conhecer o Museu do Azeite e as novidades que o esperam.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Travessa dos Vales Nº 7
    3405-008 Bobadela
AMBIENTE
familiar

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA