Powered by CIM|RC

cultura

Vai ser possível requisitar livros eletrónicos em bibliotecas em 2024

Vai ser instalada uma plataforma informática que permitirá o empréstimo e também a aquisição de livros às editoras.
O projeto vai avançar ao longo de 2024

As suas leituras em 2024 vão ser ainda mais acessíveis. Vai passar a ser possível requisitar livros eletrónicos em bibliotecas públicas este ano. A plataforma que permite o empréstimo deve estar operacional até junho e poderá ser usada por qualquer pessoa inscrita numa biblioteca pública portuguesa.

Esta notícia foi avançada pelo subdiretor-geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Bruno Eiras, ao “Público”. “Somos o único País da União Europeia sem essa plataforma. Vamos deixar de ser”, afirmou, referindo ainda que este projeto que tem um financiamento de cerca de 900 mil euros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Esta quantia tem como objetivo a adaptação da plataforma informática que permitirá o empréstimo e também a aquisição de livros às editoras, um valor que ainda não foi definido. “O contacto com as editoras ainda não está feito”, assinala o responsável da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB)​.

Uma empresa irá implantar uma infraestrutura tecnológica em Portugal que já existe noutros países. Esse sistema permitirá fazer a gestão entre os leitores e os livros disponíveis, explicou o subdiretor-geral. VAi ser instalado ao longo do primeiro semestre de 2024.

Desta forma, os utilizadores de qualquer biblioteca da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas tenham acesso a uma plataforma, consultar o catálogo e escolher o que querem ler. Os leitores depois terão acesso ao livro eletrónico escolhido durante um período limitado.

O conteúdo só pode ser acedido na plataforma, que vai estar disponível em smartphones, tablets ou computadores, desde que este esteja conectado à Internet.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA