cultura

Pegue nos miúdos e leve-os a assistir à aventura musical de “Pinóquio”

O teatro está marcado para o dia 8 de junho, no Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz.
A peça de teatro para toda a família.

Existem histórias que fazem parte do imaginário de qualquer miúdo. No mundo das princesas, temos a “Cinderela”, a “Bela Adormecida” ou até mesmo “A Bela e o Monstro”. No entanto, também não podem faltar contos como “Capuchinho Vermelho” e “Hansel e Gretel”, por exemplo. Pois bem, está a chegar a altura de reviver um dos grandes clássicos infantis, o “Pinóquio”.

O musical chega ao Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz no dia 8 de junho, sábado, pelas 15 horas. A narrativa para toda a família tem passado por diversas gerações e continua a conquistar tanto os adultos como os mais novos. Todas as adaptações nasceram através da obra “As aventuras de Pinóquio”, um romance escrito por Carlo Collodi, em 1883.

Para quem não se recorda, o Pinóquio é um menino de madeira que, quando mente, lhe cresce o nariz. Tudo começou quando Gepetto recebeu um tronco de madeira na sua carpintaria. O velho carpinteiro era amante de marionetas e tinha o sonho de ser pai. Certo dia, construiu um boneco que “por magia, ganha vida”, explica a sinopse.

Começa, assim, a aventura de Pinóquio, que sonha em tornar-se num menino de verdade. A marioneta é conhecida por estar sempre em sarilhos, escolhe a diversão em vez da escola e desobedece ao pai. Mas rapidamente se apercebe que este nem sempre é o melhor caminho. 

Entre as duas peripécias, o menino conhece diversas personagens como o Grilo Falante, a Fada Azul, a Raposa e o Gato, entre muitos outros que também fazem parte da obra. O espetáculo dá “ênfase à importância da educação, tendo sempre o amor como peça fundamental no caminho do autoconhecimento”, acrescenta a produção. 

A direção artística está a cargo de Henrique Feist e a música é do cantor FF. Os intérpretes escolhidos foram Filipa Saavedra, Rafael Cruz Lamberto, Sara Brás e Pedro Simões. A cenografia é da responsabilidade de Ana Paula Rocha e Abel Duarte. Os bilhetes estão disponíveis online por 15€. 

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA