cultura

Les Siestes Eletroniques já tem cartaz final. Artista russa atua em Coimbra

Oqbqbo é a convidada do último dia do evento. Decorre entre 8 e 10 de setembro e tem entrada gratuita.
Oqbqbo mora na Dinamarca.

A artista russa Oqbqbo, que mora há alguns anos na Dinamarca, irá atuar em Coimbra no dia 10 de setembro. Nastya Sipulina é um dos principais nomes do cartaz da edição 2023 do Festival Les Siestes Eletroniques que decorre entre 8 e 10 de setembro na Casa das Artes Bissaya Barreto.

Oqbqbo irá encerrar o festival com as suas “produções suaves e envolventes”. Numa entrevista ao site australiano tobe, a artista assume-se como “uma pensadora fluida e criativa confiante”. “Os seus sintetizadores e ritmos emaranhados trouxeram leveza à música eletrónica”, refere.

No primeiro dia do festival vai atuar a DJ portuense Patrícia Brito, seguida da brasileira residente em Portugal King Kami, que, de acordo com a organização, promete “incendiar o jardim, transformado em pista de dança, com as suas misturas de funk, “electro” e as mil ramificações da “bass music””.

Já no sábado, dia 9 de setembro, a programação começa com uma proposta de choque entre “música clássica e contemporânea através de paisagens de ‘drone’ e ‘noise’”, com a violinista Maria da Rocha, seguida da dupla catalã Dame Area, num cruzamento de sintetizadores e percussão. A noite fecha com o produtor angolano Nazar, que apresenta a sua interpretação do kuduro, numa fusão que apelida de “rough kuduro” (kuduro violento), uma reflexão “sobre o impacto da guerra civil na construção identitária do seu país”.

Para o último dia, além de Oqbqbo, vai estar em palco Usof, que trabalha “no espectro da música ‘ambient’” e Nze Nze, projeto de fusão dos artistas por detrás de Sacred Lodge e UVB76. À semelhança de edições anteriores, o festival Les Siestes Coimbra mantém a relação com várias instituições locais. Na abertura de cada um dos dias de festival, a Rádio Baixa ficará a cargo de curar o palco que recebe o público, com DJ sets de artistas locais.

Criado em Toulouse, em 2002, o festival Les Siestes pretende levar a jardins nos centros das cidades de todo o mundo, uma programação comprometida com o futuro da música. Sempre com entrada livre, o festival já passou por metrópoles como Buenos Aires, Riga, Seul, Conacri, Cairo e Quioto. Em Coimbra, esta será a quarta edição.

Entre os artistas que passaram nas edições passadas, identificam-se vários nomes vanguardistas de diversas frentes da música experimental, como Front de Cadeaux, Damien Dubrovnik, D.K., Afonso Macedo, Ghost Hunt, M.E.S.H., Giant Swan, Nídia, Ece Canli & Nina Harker, Caucenus & Esther e Luís Pestana.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA