cultura

Do teatro ao cinema: o que não pode perder nesta temporada no TAGV

Direção realça ligação com a cidade como premissa. Este trimestre promete coproduções com entidades nacionais e internacionais.
Rodrigo Leão atua a 7 de novembro.

O Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) apresentou esta terça-feira, dia 12 de setembro, em conferência de imprensa, a programação da temporada de outono. Estiveram presentes Sílvio Santos, diretor do TAGV, Alexandre Lemos, assessor de programação e Delfim Leão, vice-reitor da Universidade de Coimbra para a cultura.

Sílvio Santos explica que a programação deste próximo trimestre foi um esforço da atual e da antiga direção de Fernando Matos Oliveira. Do teatro ao cinema, existem várias produções que, de acordo com o diretor, são fruto da colaboração com estruturas culturais da Coimbra e também de iniciativas a nível internacional. O responsável pelo TAGV sublinha esta ligação com a cidade como “premissa” que vai pautar esta nova direção, empossada desde maio.

No âmbito do teatro, Alexandre Lemos salienta a presença da École des Maîtres, projeto de formação teatral internacional, dirigido pelo ator e encenador Marcial Di Fonzo Bo. Este projeto tem como objetivo “relacionar jovens artistas europeus com encenadores de renome internacional”. A edição deste ano vai passar pelo TAGV entre os dias 27 de setembro e 2 de outubro.

Ainda no campo das artes performativas, o assessor destaca também a mostra de teatro galego que, de vários sítios em Coimbra, vai marcar presença entre os dias 28 de setembro e 7 de outubro. A iniciativa é uma co-produção entre a Escola da Noite e a Cena Lusófona em conjunto com o TAGV.

No dia 13 de outubro, às 21h30, a companhia Bonifrates também vai apresentar, em co-organização com o TAGV, uma readaptação das Intermitências da Morte, inserido no Congresso Internacional José Saramago. Já a companhia Marionet, conhecida pelas suas produções ligadas à ciência, leva a cena Anti-Conceção, peça que pretende homenagear Carl Djerassi, dramaturgo e responsável pela invenção da pílula contracetiva feminina. “Anti-Conceção” vai poder ser vista nos dias 25 e 26 de outubro, às 15 horas e, no dia 27 de outubro, às 21h30.

Apresentação decorreu a 12 de setembro.

Também no campo da música existem novidades. A direção do TAGV salienta os encontros internacionais de jazz, a ocorrer no dia 14 de outubro. De seguida, no dia 7 de novembro, o músico Rodrigo Leão, em conjunto com Carlos Maria Trindade, sobe ao palco, numa parceria com o Misty Fest. O concerto tem hora marcada para as 21h30. Por último, Alexandre Lemos salienta a realização do Ciclo de Música Orphika da Universidade de Coimbra, entre os dias 28 de novembro e 7 de dezembro, que visa divulgar a oferta cultural da instituição.

Já no cinema, a direção do teatro destaca o ciclo Roberto Rossellini, nos dias 11, 18 e 25 de setembro, onde vão ser exibidas cópias digitais restauradas do realizador italiano. O TAGV vai também promover a Festa do Cinema Francês, entre 18 e 21 de outubro. Ainda de 11 a 18 de novembro, o festival Caminhos do Cinema Português regressa ao TAGV, para a maior mostra de cinema nacional.

Tanto Sílvio Santos como Alexandre Lemos reforçaram a necessidade de voltar o TAGV para a cidade. Já Delfim Leão salienta que TAGV faz parte de um espaço que “tem de ser devolvido, na íntegra à comunidade” a que pertence. A programação de outono está disponível no site do TAGV.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA