cultura

Coimbra dá a conhecer rostos pouco falados das lutas sociais

Evento resulta da parceria entre a Casa da Esquina e o SOS Racismo. Mostra chega ao fim este sábado.
Exposição é homónima do livro da SOS Racismo.

A exposição “Dicionário da Invisibilidade” foi inaugurada a 8 de julho, na Casa da Esquina, próxima do ginásio Faculdades do Corpo. A estreia do programa ocorreu na mesma altura em que o livro com o mesmo nome, editado pela SOS Racismo, foi apresentado.

Com o fim da mostra a aproximar-se, agendado para o próximo sábado, 16 de setembro, surge o lançamento do projeto Leituras para a Invisibilidade, numa parceria entre o local que acolhe a exposição e a entidade responsável pela edição do referido livro.

A iniciativa consiste numa mostra de vídeos com leituras de apenas 22 das entradas do Dicionário da Invisibilidade e expõe ilustrações de André Carrilho, incluídas na obra. A partir de segunda-feira, 18 de setembro, estes conteúdos, em formato de vídeo e áudio, vão ser disponibilizados nos canais de promoção da Casa da Esquina e da SOS Racismo.

A coordenação do livro que serviu de mote à exposição ficou a cargo de Ana Sofia Palma, José Falcão, Mamadou Ba e Txema Abaigar. Editado em 2021, divide-se em seis capítulos que representam os cinco continentes: América, África, Ásia, Oceânia e Europa.

O “Dicionário da Invisibilidade” é um livro com mais de 3000 entradas acerca de ativistas pelos direitos sociais e políticos não tão conhecidos pelo público ou lembrados pela história. A SOS Racismo é uma organização antirracista e dá apoio jurídico, político e social aos imigrantes.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA