Powered by CIM|RC

cultura

Bruno Dias regressou a Cantanhede para unir as suas paixões num só espaço

A livraria Kiss Kiss Bang Bang é um espaço que junta vários artigos. E promete surpreender.
Bruno Dias esteve na Suíça nove anos.

Junta várias culturas num só espaço e promete ser “uma fusão de sabores com imagens, ideias e sonhos”. A livraria Kiss Kiss Bang Bang, mesmo no centro de Cantanhede, abriu dia 11 de outubro pelas mãos de Bruno Dias, de 46 anos. Apesar do nome remeter para uma loja com uma panóplia de livros, das mais diversas categorias e de diferentes autores, entrar na Kiss Kiss Bang Bang é uma total surpresa.

As preciosidades na área da literatura marcam desde logo a sua posição, com livros infantis ilustrados, mas também com ficção para adolescentes, e ainda temas de saúde, gastronomia, desporto e erótico. Mas são as prateleiras da parede esquerda que nos levam a viajar pelos vários sabores e aromas.

Além das cervejas artesanais, desde as portuguesas às belgas ou alemãs, e até holandesas, há chocolates das marcas Pedaços de Cacau e Cacao Di Vine com paletas de sabores diferentes, como caramelo salgado e chás tentadores, começando pelo chá preto fumado e terminando no sabor a ganache de framboesa com aromas de cacau.

Bruno Dias esteve emigrado na Suíça nove anos e, durante quase uma década, dedicou-se à produção de cerveja artesanal numa cervejaria. Quem diria que o seu destino fosse retornar às origens para abrir um negócio que junta algumas das suas paixões: as cervejas artesanais tão ligadas ao seu percurso, os livros que sempre fizeram parte da sua vida — até porque chegou a estudar Jornalismo, embora não tenha terminado, e assume ter sido um “rato de livraria e de biblioteca” — e, claro, os chocolates, não fosse a Suíça dona e senhora dos melhores.

No entanto, tudo começou com uma mera brincadeira. “Há uns anos percebi através da Internet que fazer cerveja artesanal, afinal, era fácil. Comecei com uns pequenos kits, instalei-me na cozinha de casa dos meus pais e comecei a fazer umas brincadeiras que foram bem acolhidas pelos amigos. Era uma novidade na altura. Mas não haviam cervejarias que dessem a mão e enviei emails para todo o mundo — Tailândia, Estados Unidos da América, Brasil e também Europa — para arranjar trabalho e abrir horizontes. E, claro, ter a oportunidade de desenvolver esta área”, conta.

Foi parar à Suíça até que, este ano, decidiu fechar um ciclo. Regressar às origens rapidamente se tornou na melhor solução. “Voltei para Portugal, porque a família cresceu. Foi o final de um ciclo. A minha esposa também tinha uns projetos que queria avançar em Portugal e percebemos que o ciclo já nos estava a pedir uma renovação. De forma gradual, fizemos o retorno ao cantinho para estar mais perto de todos”, adianta.

“A ideia inicial era desenvolver um projeto com produtos locais, com alguma ética e inovação, que se complementassem. O outro lado era a literatura. E andei a trabalhar a hipótese de poder juntar várias culturas num só espaço para trazer uma alternativa aos negócios”, conta à New in Coimbra.

E assim foi. A Kiss Kiss Bang Bang permite ainda que os visitantes usufruam de diversas experiências. As boas-vindas, assim que visitam a loja, são dadas com um chá quente. E pode ainda criar o próprio pack de cerveja, elegendo aquelas que melhor se adequam ao seu paladar.

E se já se questionou sobre a origem do nome Kiss Kiss Bang Bang, digamos que a escolha também não foi ao acaso. “Surgiu-me de várias influências. Do estilo cinematográfico de Tarantino e das dualidades com que nos fazem avançar e recuar todos os dias, amar e odiar, ganhar e perder. A intempérie da vida: Kiss Kiss num momento, Bang Bang no outro”, explica.

“No entanto, para a frente, a ideia é fazer algumas degustações dentro de todos estes produtos, tentar fazer uma pequena rota que dure uma hora, por exemplo entre cervejas e chocolates ou chás e chocolates. Basicamente, combinar todos os artigos que temos aqui disponíveis”, partilha.

Bruno Dias revela ainda que pretende que a Kiss Kiss Bang Bang seja “não só um espaço agradável onde se possam encontrar produtos alternativos”, mas um local onde se realizem degustações e leituras para chegar a mais pessoas.

As cervejas artesanais rondam os 2,30€ até aos 21€. Pode ainda optar pelos frascos com legumes fermentados (3,60€), os molhos picantes selecionados ao pormenor (5€ a 6,50€) e as ervas para infusão, especiarias e chás, entre os 3,15€ e os 6,20€. Existe ainda loiça para serviço de chá ou café (19,50€ aos 35€). O topo da loja é reservado aos mais gulosos e os chocolates das duas marcas portuguesas podem variar entre os 5,20€ e os 17€. 

Para conhecer melhor este espaço, carregue na galeria.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Largo Conselheiro Ferreira Freire, nº26
    3060-201 Cantanhede
  • HORÁRIO
  • De segunda-feira a sexta-feira das 9h30 às 19h
  • Sábado das 9h às 18h

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA