cultura

A Orquestra Clássica prepara-se para atuar num concerto noturno na Baixa de Coimbra

O evento está marcado para o dia 29 de junho, na entrada do Palácio da Justiça. A entrada é gratuita.
Já pode reservar.

O Palácio da Justiça de Coimbra assinala o 90.º aniversário com um concerto noturno à entrada do edifício que é Património Mundial da UNESCO há mais de dez anos. O evento acontece na Rua da Sofia no dia 29 de junho, sábado, pelas 21 horas. A entrada é gratuita. 

O espetáculo vai contar com mais de 180 músicos, pertencentes à Orquestra Clássica do Centro, prometendo “movimentar pessoas e trazê-las à Baixa de Coimbra, além de mostrar que não é apenas casa da justiça, mas também de cultura” explica Jorge Loureiro, presidente do Tribunal da Relação de Coimbra.

Estarão disponíveis cerca de 800 mil lugares sentados, que podem ser reservados previamente online. A performance tem a duração prevista de uma hora. O objetivo é homenagear Manuel Rodrigues Júnior, antigo professor de Direito e ministro da Justiça.

“Terá dois solistas: o tenor João Farinha e a soprano Marina Pacheco, contando com a participação de seis coros (Essence Voice, Coimbra Vocal, Choral Poliphonico, Coro de Pais e Encarregados de Educação da Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra, Coro do Conservatório Regional de Coimbra e Ad Libitum)”, salienta. 

A abertura do concerto será feita pelo compositor natural de Coimbra, Carlos Seixas, juntamente com os compositores José Firmino e Eurico Carrapatoso. O verdadeiro destaque da noite será a interpretação do 4.ª Andamento da Sinfonia n.º 9, do Mundo Novo de Dvorák. 

Para a concretização do concerto, o último segmento da Rua da Sofia será encerrado ao trânsito a partir das 11 horas do próprio dia. Pelas 20 horas, toda a circulação dessa rua será encerrada. O evento foi organizado pelo Tribunal da Relação de Coimbra, Tribunal Judicial da Comarca de Coimbra e Orquestra Clássica do Centro.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Orquestra Classica do Centro (@orquestraclassicadocentro_occ)

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA