Powered by CIM|RC

cultura

A nova exposição na Figueira da Foz leva-o a viajar pelos últimos 100 anos da história do País

O evento surge no âmbito da celebração do aniversário do nascimento de Mário Soares, Presidente da República, de 1986 até 1996.
A entrada é livre.

A documentação dos factos históricos pode ser feita de diversas formas, mas uma das mais recorrentes é através da fotografia. Sob este mote, o Centro de Artes e Espetáculo da Figueira da Foz apresenta a sua nova exposição temporária.

A iniciativa realiza-se no âmbito das comemorações dos 100 anos do nascimento de Mário Soares, com imagens da autoria de Alfredo Cunha. A mostra “100 Anos — 100 Fotografias — Democracia”, tal como o nome indica, percorre o último século e as mudanças políticas e sociais, que decorreram em Portugal.

O fotógrafo em destaque nasceu em 1953, em Celorico da Beira. Aos 17 anos iniciou a carreira profissional no mundo publicitário e comercial. Apenas um ano depois já estaria a trabalhar como fotojornalista no jornal “Notícias da Amadora”. Ao longo da sua carreira, passou por redações como a “Agência Noticiosa Portuguesa — ANOP” e as agências “Notícias de Portugal” e “Lusa”.

Entre 1976 e 1978 foi destacado como o fotógrafo oficial do Presidente da República, general António Ramalho Eanes, tal como o seu sucessor Mário Soares, em 1986 até 1996. Do seu longo percurso, destacam-se as imagens da revolução de 25 de Abril, a chegada dos “retornados” a Lisboa, a queda de Nicolae Ceausescu, na Roménia, até à Guerra do Iraque.

A exposição estará patente até ao final de 2024. A entrada é gratuita.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Centro de Artes e Espectáculos (@caefigueiradafoz)

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA