compras

Os autobronzeadores mais populares para ter uma pele de sonho (e que não mancham)

Há opções que a ajudam a ganhar uma cor, mas tem de ter cuidado para não ficar laranja. Conheça a seleção da NiC.
É preciso ter cuidado a escolher.

“The Office” tornou-se uma espécie de bíblia para quem não resiste a momentos caóticos de comédia altamente constrangedora. Num dos episódios, Dwight tenta impressionar na Dunder Mifflin com um bronze falso, mas acabou por exagerar na aplicação do produto. O resultado é um episódio caricato no qual a personagem tenta esconder o rosto manchado com um chapéu e óculos escuros.

Há quem fuja deles a sete pés por ter medo de ficar laranja, mas já existem várias opções que conferem um tom natural. Os autobronzeadores são cada vez mais uma opção — seja para quem prefere evitar expor demasiado a pele aos raios ultravioleta, ou para quem não tem tempo livre para apanhar sol.

Estas soluções são, por exemplo, populares no Reino Unido, onde nem todos têm acesso às praias (e os dias de sol não existem com tanta abundância). Embora no nosso País haja muitas praias e um clima ameno, também se tornaram procurados entre quem deseja manter a pele morena durante todo o ano.

Os autobronzeadores são uma alternativa ao bronzeador, que “não oferece nenhuma proteção dos raios solares”, explica à NiT o dermatologista Luís Uva, da Personal Derma. Não será por isso um grande choque ler que que a segunda opção “favorece as queimaduras solares” e “certas pessoas podem desenvolver alergias”.

É importante entender a diferença entre estes dois produtos, que está precisamente na necessidade da exposição solar. A opção menos prejudicial atua sem ser necessário apanhar sol, porque usa ingredientes que, quando entram em contacto com a pele, ajudam a escurecê-la.

“Quanto mais sensível e branca é a pele de alguém, mais cuidados deve ter contra o sol”, explica Luís Uva. “Os miúdos também não podem usar [bronzeadores], bem como pessoas com histórico de cancro de pele ou problemas como rosácea e eczema.”

Se quer mesmo apanhar sol e ganhar aquela cor dourada típica do verão, o dermatologista afirma que produtos deste género são melhores quando têm alguma proteção solar. Antes de comprar, deve olhar para o rótulo e encontrar o indicador do Fator de Proteção Solar (FPS).

Há quem prefira protetores solares que atuam como bronzeadores, mas a melhor alternativa são os autobronzeadores “que pintam a pele”. A aplicação pode ser feita pelo próprio, em casa e, assim, evita estar exposto ao sol durante largas horas “sem proteção adequada”.

Entre as opções mais populares do momento, há um autobronzeador que se destaca de todos os outros. Chama-se Self Tanning Drops, da marca Isle of Paradise, e é, de longe, o mais famoso no site da Sephora, com mais de mil avaliações e um resultado de quatro estrelas em cinco.

Por fim, o dermatologista não evita deixar um conselho que todos conhecemos — mas nunca é demais repetir. “As idas à praia devem acontecer bem cedo ou mais tarde, evitando aquele período entre as 11 e as 16 horas, quando os raios do sol são ainda mais perigosos.”

Carregue na galeria e conheça a seleção da NiC de autobronzeadores (de várias marcas e preços) que o vão ajudar a atingir aquele tom tão desejado.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA