Powered by CIM|RC

compras

Nmel Crochet: a loja onde o artesanato não é apenas tradicional. “É sofisticado”

Neusa chegou do Brasil há 21 anos e instalou-se em Cantanhede, depois de passar por algumas dificuldades inesperadas. Agora, tem uma marca original.
Neusa com as suas criações.

O crochet cruzou-se na vida de Neusa Pereira por mero acaso. Pouco depois da pandemia, a sua filha, Melissa Pereira, queria ir a um casamento e à última hora apercebeu-se de que não tinha nenhuma carteira que ficasse bem com o vestido escolhido. No calor do momento, pediu à mãe para criar um modelo original para resolver aquele super drama na sua vida. 

Até àquele dia, Neusa nunca tinha feito nada sozinha. Ainda assim, conseguiu criar um design que se revelou um verdadeiro sucesso. A partir dali nunca mais largou as agulhas e nasceu a marca Nmel Crochet.

Neusa Pereira deixou o Brasil há 21 anos para se mudar para Portugal, sem nunca sonhar que viria a ter uma carreira no mundo do artesanato. Começou por trabalhar como auxiliar dentária, profissão que mantém até hoje. Agora, acumula o emprego com esta segunda atividade. Aos 61 anos, tenta aproveitar “todos os tempos livres, que muitas das vezes é à noite, antes de dormir” para trabalhar na nova paixão.

O negócio começou de uma forma descontraída, a criar modelos para os amigos da família, consoante os pedidos. Porém, em 2021,  o seu gato de 12 anos morreu. Em vez de se “afundar nessa dor”, sentiu motivação para seguir em frente com o novo projeto. E o nome da empresa simboliza exatamente isso: “N, de Neusa, Mel de Melissa e ainda um desenho de um gato para homenageá-lo”.

Hoje em dia, o artesanato é mais do apenas um passatempo. É uma ferramenta fundamental para a sua saúde mental. “Não é fácil e como trabalho todos os dias torna-se cansativo. Acaba por ser uma terapia”.

Apesar de estar em Portugal há mais de duas décadas, Neusa volta ao Brasil sempre que pode. Entre passeios e visitar família, aproveita para reunir todo o material que precisa para trazer consigo. Um dos exemplos é a linha naútico, que acaba por ser um pouco mais resistente e grossa relativamente à tradicional — e que é pouco utilizada no nosso País.

Mas, afinal, o que torna estas peças tão especiais? A própria explica à NiT que escolhe pessoalmente todos os materiais que utiliza, entre couro e material sintético. Além de “produzir os modelos de raiz, como o desenho, o corte e o molde”.

Este processo, mesmo no caso da carteira mais simples, demora cerca 12 horas, que divide em três dias até estar completa. Um design mais complexo exige mais de 48 horas, ou seja, oito dias. Os valores oscilam então entre 45€ e os 90€.

Neusa gosta de manter uma relação próxima com cada cliente, por isso são sempre eles que escolhem exatamente como querem as peças. Ainda assim, é possível ver ao vivo alguns destes designs nas lojas Atelier Gaia, em Cantanhede, na Formiguitas em Coimbra, e ainda nos mercados municipais.

Por exemplo, neste fim de semana, entre os dias 8 e 10 de dezembro, a marca vai estar no Coimbra Hype Market. Se não estiver na região, pode sempre recorrer às redes sociais para acompanhar o trabalho da Nmel Crochet.

Carregue na galeria para conhecer melhor o trabalho desenvolvido por Neusa Pereira

 

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA