Powered by CIM|RC

compras

As peças de decoração criadas por um casal conimbricense que nasceram “por azar”

A Louvi nasceu pelas mãos de Diogo e Beatriz, que tinham o sonho de criar o próprio negócio com artigos únicos.
Encomende já a sua.

O casal, Diogo Lourenço e Beatriz Vieira, sempre sonhou abrir o próprio negócio, apesar de exercerem profissões completamente diferentes. Atualmente, Diogo é engenheiro informático e Beatriz é marketeer. Juntos, dedicaram-se às velas artesanais num projeto conjunto: a Louvi.

O nome foi fácil de escolher, já que se trata de uma junção dos dois apelidos. “Decidimos juntar o Lourenço com Vieira. Tentámos várias hipóteses e Louvi foi a que nos pareceu mais certa. Além disso, queríamos escolher um nome especial para dentificar os produtos”, explicam os jovens de 24 anos.

A marca nasceu há apenas um ano, com peças únicas e personalizadas. O casal decidiu criá-la com o objetivo de juntar dinheiro para ter maior liberdade financeira. Tudo o que aprenderam foi através de investigação e muitas tentativas. “Somos autodidatas e investigámos bastante para os resultados que queríamos ter. Fizemos muitos testes e ajustes, desde a essência até à queima” acrescentam.

Inicialmente o foco, eram exclusivamente as velas. No entanto, um pequeno azar transformou-se numa nova oportunidade. “As velas são feitas a partir de cera de soja, o que as torna mais sensíveis à temperatura”. Esta particularidade gerou uma pausa involuntária dos pedidos. Como a marca lançou os primeiros produtos em janeiro, os responsáveis nunca se tinham deparado com esse problema. Nesse sentido, começaram a pensar noutra estratégia, que pudesse complementar o catálogo da marca.

“Queríamos apostar num artigo que desse para produzir, sem problemas, durante todo o ano e que, ao mesmo tempo, complementasse as velas”. E foi nesse sentido, que nasceram as peças mais recentes da marca: decoração para a casa, feita a partir de jesmonite.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por LOUVI (@louvicandles)

O processo é tão simples, como as velas, mas a finalização é mais demorada. “Basta misturar o pó com o líquido próprio que lhe confere uma cor neutra. Nós usamos apenas cor neutra e também juntamos diversas chips”. Para esse efeito estica-se a massa inicial e deixa-se secar. No final, parte-se em pequenos pedaços e juntam-se outras decorações no preparado.

“O maior investimento está no polimento. São todas lixadas e o processo é demorado até se notarem os efeitos desejados. Depois disso, basta aplicar o selante, deixar a personalização com o carimbo e colocar pés de cortiça”. Esse pequeno pormenor irá permitir que as peças não escorram das superfícies.

Relativamente às velas, as essências utilizadas são de baunilha e canela, cheiros que acabam por remeter para o inverno. Por isso, para o próximo lançamento, a marca está a pensar focar-se em novas fragrâncias. “Estamos a começar a planear um novo formato, mais tradicional. Pretendemos criar os próprios potes e depois colocar as velas”, salienta. Assim será possível lançar novas coleções, também direcionadas para o verão.

O fator personalizado das peças acaba por surgir nas edições especiais, tal como aconteceu no Natal. “Críamos uma vela em formato de árvore de Natal, com as folhas de ouro que decidimos incluir. Foi uma campanha diferente que teve bastante adesão”, explicam.

A vela mais barata é 3€, no entanto, o valor médio é de 8€ cada uma. As mais caras são 25€, com cerca de 12 centímetros de altura. Relativamente às peças de decoração, o preço começa nos 5€ e pode chegar aos 15€. Geralmente, o valor muda de acordo com a complexidade das peças. A loja aceita encomendas através das redes sociais.

Carregue na galeria para conhecer alguns dos produtos da Louvi.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA