compras

De volta aos anos 70: as cestas de palha estilo Birkin para as obcecadas pelo boho

Os acessórios ganharam novos moldes, mas continuam indispensáveis nos dias quentes. A NiT escolheu algumas opções.
Olhe para o street style.

É uma daquelas histórias dignas de cinema. Durante um voo de Paris para Londres, em meados da década de 60, Jane Birkin sentou-se ao lado de Jean-Louis Dumas, na altura diretor-criativo da Hermès. Durante a viagem, levantou-se para colocar a sua cesta de palha no compartimento das bagagens quando deixou cair todos os pertences. O designer ajudou a atriz britânica a juntar tudo enquanto a jovem lamentava a falta de uma opção de viagem mais prática.

O episódio deu origem ao magnus opus da marca francesa, uma das carteiras mais cobiçadas no mundo da moda e que viria a receber o nome da artista. No entanto, durante os anos 70, era com a sua cesta de verga que aparecia sempre que era apanhada pelos paparazzi. Num evento ao final da tarde, num dia de compras ou nas saídas com o companheiro Serge Gainsbourg, tornou-se indissociável da imagem coletiva que se criou da estrela.

Estamos em 2024 e, para muitas mulheres, a verdadeira Birkin continua a ser esta espécie de carteira oval quase sempre com uma tampa redonda anexada à alça. Muitas vezes, enfeitava-a com um laço. É claro que os gostos mudaram e os modelos atuais, que regressaram à boleia do estilo boho, seguem o zeitgeist atual e dispensam alguns destes pormenores.

Nos últimos tempos, o conceito evoluiu do estilo rígido de piquenique para as silhuetas de ráfia mais suaves. Basta olhar para as passarelas de grandes insígnias, como a Loewe, a Chloé ou a Saint Laurent, ou confirmar nos escaparates de etiquetas mais acessíveis, sejam elas a H&M, as etiquetas do império Inditex ou até a ASOS.

Estes cestos são uma das primeiras imagens que, muito provavelmente, nos vêm à cabeça quando pensamos na estação quente. Em palha, juta ou verga, evocam o espírito mais boémio e descontraído da estação, o que as torna atrativas para as mulheres que gostam de um visual com um ar mais casual. Tudo graças ao seu aspeto artesanal.

Muitas preferem-nas porque são mais confortáveis para carregar do que carteiras mais tradicionais. Além disso, uma grande quantidade tem uma estrutura aberta, o que facilita o acesso aos objetos que guardamos lá dentro e permite ver tudo o que temos de forma rápida, sempre que é necessário.

No fim, podem ser combinadas com os vestidos fluidos de verão, assim como as sandálias ou alpargatas que marcam a estação. Para tornar o acessório no destaque do look, pode optar por peças mais simples e neutras ou contrastar a rusticidade com peças mais urbanas, como jeans, camisas estampadas, sapatilhas ou acessórios mais modernos.

O que muitos não sabem, tal como a NiT já lhe contou, é que o acessório favorito de Birkin é uma criação de origem portuguesa que, em solo nacional, é conhecido por outro nome. Veio do Algarve e ficou popularmente conhecida no norte do País como “Cesta do Polvo”, porque era usada para transportar o molusco que vinha do sul. Por um lado, era o estilo ideal porque permitia passagem de água e até tinha uma tampa incluída.

À medida que as grandes marcas fazem uma reverência à história portuguesa, levam um pouco dela até dezenas de guarda-roupas. Sempre que a Loewe lança os seus acessórios que recriam este estilo, os modelos invadem as cidades europeias e acabam por esgotar sempre. Este ano, ao que parece, a tendência vai continuar à medida que a febre em torno destes acessórios aumenta — nas lojas e nas ruas.

Carregue na galeria para descobrir a seleção de cestas de palha para e sentir como Jane Birkin, de vários estilos, preços e marcas.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA