Powered by CIM|RC

compras

As velas artesanais para aromatizar e decorar a casa sem grande esforço

Para fugir à rotina, Natacha começou a fazer peças de decoração na sua cozinha. Agora, está à procura de um atelier próprio.
Um dos modelos da Canela Homeware.

Apesar de não se considerar criativa, Natacha Silva está sempre pronta para ajudar os sogros em trabalhos de bricolage em casa. No entanto, esta é uma área bastante distinta da decoração. “Sem falar com ninguém, nem ter ideia clara do que queria fazer, apareceram-me anúncios de alguns cursos de velas aromáticas enquanto estava de férias. Para minha surpresa, adorei”, explica Natacha Silva à New in Coimbra.

A aventura começou porque Natacha estava cansada da rotina casa-trabalho. “Precisava de fazer alguma coisa que funcionasse como uma espécie de escape, algo que faço só simplesmente porque gosto”, salienta. Assim, a maquilhadora decidiu juntar o gosto por velas e fragrâncias, a esta necessidade de criar o próprio recanto, que se tornou a Canela Homeware.

O nome nasceu da relação próxima que Natacha tem com a canela. “É o meu aroma favorito, já sem falar que coloco canela em todo o lado”. Como não sabia que nome colocar, decidiu apostar em canela. “Tinha um pequeno atelier de maquilhagem, em Coimbra, com produtos cheirosos para as minhas clientes. Por isso, quando decidi começar a criar as velas, coloquei-as lá também”, explica. Assim, quem gostasse do aroma podia encomendar no momento.

As peças de decoração em jesmonite, agora feitas em gesso, nasceram porque surgiu a necessidade de se criarem copos para colocar as velas. Outra das razões dessa troca é a facilidade no processo de limagem que se torna mais simples, apesar da construção ser a mesma.

Aos 32 anos, a jovem encontra-se num processo de transição. Resolveu encerrar o estúdio de maquilhagem em Coimbra, durante o mês de março, com o objetivo de levá-lo para Góis, de onde é natural. Como ainda não tem clientes, decidiu explorar o mundo das velas e apostar nos mercados, principalmente no Coimbra Hype Market. “Quero dar-me a conhecer, tanto na maquilhagem como nas peças e pareceu-me a melhor forma de fazê-lo”, acrescenta.

Natacha junto da sua banca.

É tudo feito na cozinha de casa, que inicialmente era espaçosa, mas deixou de ser. “Quando comecei, há cerca de seis meses, tinha a ideia de explorar as cores mais térreas e simples, através de coleções. Mas a ideia já se transformou devido às sugestões das clientes”, afirma.

Natacha organiza-se de forma diferente: cria as peças consoante a procura, os pedidos que vão surgindo e até mesmo da criatividade no momento. No caso das coleções sazonais, prefere apostar em novos aromas do que propriamente em produtos distintos. “O objetivo é ter cheiros básicos na maioria dos artigos, como baunilha, lírio e orquídea e, claro, canela”, explica.

Por exemplo, para a primavera, Natacha pretende criar novos aromas mais florais, como lavanda e flor de cerejeira. O mesmo pretende que aconteça para as restantes alturas do ano, já que existem cheiros que acompanham perfeitamente os meses. Para todas as velas, existe a preocupação de escolher produtos vegan e não tóxicos, desde o cheiro ao pavio.

Na loja, pode encontrar velas aromáticas, jarras de decoração, difusores de mikado e wax melts. Porém, o ponto importante é sempre o aroma que deixam pela casa. Há preços para todas as carteiras. Relativamente às peças de gesso, podem ir de 3€ até 15€. Já nas velas, há opções desde 3,5€ e 25€. As encomendas podem ser feitas através das redes sociais.

Carregue na galeria para conhecer algumas as propostas da Canela Homeware.

 

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA