compras

A tendência de pestanas mais gozada dos anos 80 e 90 está volta (e vai fazer vítimas)

Os cílios azuis, verdes ou roxos estão em todo o lado. Se não escolher o tom certo para a sua pele, o resultado é trágico.
A atriz Olivia Culpo.

Nos anos 80 e 90, as máscaras de pestanas passaram a ganhar cores mais vibrantes, como o azul elétrico, o verde-esmeralda ou o roxo-vibrante. Muitas mulheres adotaram a novidade influenciadas pelo estilo grunge que despertava um pouco por todo o mundo, outras queriam replicar o look de ícones da música como Cindy Lauper, Gwen Stefani ou as Spice Girls. Os problemas surgiam precisamente destas tentativas de reproduzir visuais criados por profissionais.

O facto de serem demasiado decorativas não perdoa erros de aplicação ou má escolha dos tons, o que dava origem a maquilhagens super chamativas — pelos piores motivos. Resultado: a tendência não durou muito tempo.

A cor mais consensual continua a ser o preto, mas a febre passageira não ficou esquecida. Afinal, surgiu numa altura em que as marcas investiam mais em campanhas publicitárias e continuou a destacar-se nos looks mais ousados dos festivais de verão, década após década.

As máscaras coloridas têm estado em todo o lado nos últimos meses, e tudo começou nas passarelas. A fantasia de dois tons do desfile de outono-inverno 2023 de Anna Sui, concretizada por Pat McGrath, não passou despercebida. Seguiram-se as pestanas azuis elétricas da AZ Factory ou os apontamentos vibrantes da Prada.

Realçam a cor natural dos olhos e são também um estímulo à criatividade em looks arrojados e versáteis. Afinal, podem ser uma aposta para ocasiões mais descontraídas, como um sunset ou um festival, ou em momentos que podem visuais mais elegantes.

O regresso do estilo, porém, tem acontecido devido ao rejuvenescimento ótico. Os tons azuis, especialmente os mais claros, ajudam a clarear a área dos olhos e a dar uma aparência mais jovem, enquanto as tonalidades violeta ou lilás neutralizam os tons amarelados da pele e tiram alguns anos de vida.

Outra das apostas mais populares é pintar os cílios de castanho que, por ser um tom mais suave, não contrasta tanto com a pele que vai perdendo pigmento e intensidade de cor ao longo dos anos. No entanto, é um sucesso apenas entre quem procura um resultado realmente subtil.

O processo deve começar pela aplicação de um rímel transparente ou preto. Se tiver tempo, utilize um pincel pequeno para pintar as cores. É então que pode optar entre várias fórmulas pigmentadas tornar qualquer maquilhagem para o dia a dia mais glamorosa. Deve evitar uma base de máscara branca, para evitar erros iniciais.

Para fazer sobressair ainda mais os olhos, pode aplicar um delineador e uma sombra de olhos em tons semelhantes. Além disso, é recomendado que opte por uma base mínima ou com pouca cobertura para que o destaque continue a estar nos cílios.

Outro fator a ter em conta é, claro, o tom de pele. Se tiver uma tez mais clara, umas pestanas azuis ou castanhas podem ajudar a criar um contraste bonito. As mais morenas devem optar por um verde-esmeralda ou bordô, que complementam melhor o rosto e os olhos.

Em março, a atriz Millie Bobby Brown partilhou a sua rotina de beleza. Numa das fases, aplicou este matiz que mistura vermelho e púrpura e não escondeu o entusiasmo com o resultado. “Gosto da cor que realça nos meus olhos”, revelou.

O truque está em escolher a cor certa, evitando o resultado oposto. Uma das principais dicas é testar diferentes cores antes de comprar, aplicar com moderação e, por fim, combinar com outros produtos de maquilhagem. Sombras, delineadores e batons tornam o look ainda mais harmonioso.

Carregue na galeria e conheça a seleção da NiC com alguns produtos que a vão ajudar a manter um ar mais jovem.

ver galeria

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA