Powered by CIM|RC

comida

Preços de alguns bens essenciais já subiram acima dos 6% do IVA Zero

É uma das conclusões da análise da DECO PROteste divulgada esta terça-feira, 9 de janeiro. Valores devem continuar a subir.

O novo ano trouxe o final da isenção de IVA nos bens essenciais e, portanto, desde 5 de janeiro que se esperava uma revisão em alta dos preços. Pelo menos 14 dos 41 produtos do cabaz essencial foram atualizados acima da reposição dos seis por cento do imposto, segundo uma análise DECO PROteste divulgada esta terça-feira, 9 de janeiro.

Os preços dos iogurtes líquidos, do óleo alimentar — cujo IVA subiu não para seis, mas para 13 por cento — e o atum em posta em azeite são alguns dos que mais aumentaram nos últimos quatro dias.

Um iogurte líquido que custava 2,01€ sem IVA, custa agora 2,54€, um aumento de 0,52€. O maior aumento verifica-se na pescada fresca, que passou de 11,91€ para 12,93€, um aumento de 1,03€.

No cômputo geral, a fatura do cabaz alimentar de 41 alimentos selecionados pela DECO subiu 7,51€ em quatro dias. Ou seja, uma atualização de 5,29 por cento, ligeiramente abaixo do valor de seis por cento.

“Esta subida de preço abaixo do IVA pode ser justificada, entre outros fatores, pelas promoções realizadas por alguns supermercados em produtos anteriormente abrangidos pelo IVA zero. Contudo, nas próximas semanas, os consumidores poderão começar a sentir um impacto maior com o fim da isenção do IVA”, revela a organização de proteção do consumidor.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA