comida

O brunch colorido (e saudável) servido numa caixa que é entregue em sua casa

O Brunch da Anita nasceu há três anos fruto de uma brincadeira. Agora é um dos serviços mais requisitados de Pampilhosa.
Um pequeno-almoço um pouco diferente.

A alimentação saudável nem sempre foi uma preocupação na vida de Ana Miguel. Foi necessário chegar a pandemia de Covid-19 para que iniciasse um projeto com o objetivo de cuidar de si própria. Tudo começou com a introdução de alguns exercícios físicos e mudança de hábitos alimentares.

“Para manter esta nova rotina, decidi partilhar toda a jornada de perda de peso através das redes sociais”, explica. Em apenas três anos, perdeu 12 quilos e durante todo o processo as pessoas começaram a pedir receitas e ideias para implementarem também nas suas refeições. “Tornei-me determinada e deixei totalmente o açúcar ou gordura, por exemplo. O meu objetivo era replicar o que já existia e criar a minha versão saudável”, revela.

A ideia de criar um negócio nesta área começou a infiltrar-se na cabeça, mas tudo começou em tom de brincadeira. “Segui o conselho do meu personal trainer, aproveitei esta atenção das pessoas e experimentei. Só pensei que não tinha nada a perder”, acrescenta ainda a proprietária de 30 anos.

A cozinha é uma paixão que a acompanha desde cedo. “Adorava estar na cozinha, mas creio que tudo começou mais a sério por volta dos 12/13 anos. Nessa altura, já queria ficar sozinha em casa, mas a minha mãe não deixava por não saber cozinhar. Por capricho meu, decidi aprender a cozinhar para mostrar que merecia essa confiança”, salienta entre risos. Desde aí, o gosto pelos tachos permaneceu e até durante a licenciatura, era ela quem fazia quase todas as refeições para as colegas de casa.

Além disso, sempre gostou do conceito de brunch, que junta o almoço e pequeno-almoço numa única refeição e que deve ser consumido entre as 11 e as 14 horas. Ana adora estas opções mais pesadas, que permitem saltar uma das refeições. Por isso, brunch teria de fazer parte do nome do projeto. Para completar, decidiu juntar Anita, já que é a sua alcunha.

Mãe e Ana, as principais responsáveis pelo projeto.

“A ideia era criar pequenas caixas personalizadas para entregar em casa dos clientes. Ao longo do tempo e, com o aumento dos pedidos, decidi optar por boxes pré-definidas, mas há sempre a oportunidade de trocar ingredientes”. O principal objetivo era manter todas as opções o mais saudável possíveis. Apesar dessa continuar ser a preocupação, Ana precisou de ser bastante flexível e ir ao encontro do que o cliente pedia.

Relativamente às opções pré-definidas, pode escolher entre a box tradicional que dá para uma pessoa e leva sumo, bagel com creme de ervas e fiambre, iogurte com granola, waffles e fruta (17€). A box M já é aconselhada para duas a três pessoas e tem dois sumos, um mix de croissants, pães e pães de queijo, iogurte com granola, ovo mexido com bacon, fiambre e queijo, panquecas e waffles e ainda fruta (27€).

Por último, a box tradicional L leva três sumos, um mix de croissants, pães e pães de queijo, bolinhas de pepitas de chocolate, pastéis de nata, iogurte de granola, ovo mexido, fiambre, queijo, panquecas e waffles. Esta caixa é ideal para três a cinco pessoas por 35€. Todas as entregas são feitas num raio de 50 quilómetros de Pampilhosa e o valor é sempre acrescentado ao final.

Neste momento, o foco principal de Ana está nos eventos. “Temos tido imensos pedidos de festas de aniversários, receção de casamentos e até eventos de trabalho”, explica. No entanto, essa logística é diferente, já que exige outro tipo de produtos e disponibilidade.

“É sempre um desafio. Entendo o que o cliente pretende e tento entregar, mesmo que fique um pouco fora do meu registo”. Os preços estão dependentes de vários fatores, tais como o número de convidados e tipo de comida. No entanto, os preços mínimos rondam entre os 200€ a 300€.

Os planos para o futuro já estão a ser tratados. Ana Miguel acredita que a partir da próxima semana já vai abrir o primeiro espaço físico. Apesar de não estar aberto à venda, poderá começar a ir buscar as suas encomendas. “Acaba por ser um espaço dedicado apenas a esta atividade e já não preciso de ter tudo espalhado por casa. Além disso, vai permitir que eu aproveite mais oportunidades profissionais, como parcerias e, quem sabe, fazer workshops”, sublinha.

Carregue na galeria para conhecer o trabalho da Brunch da Anita.

 

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA