comida

O arroz e a lampreia invadem Montemor-o-Velho até ao final de março

Há nove restaurantes aderentes pela vila e muita animação, com Guilherme Baptista e Augusto Canário. A entrada é livre.
Para os amantes de comida tradicional.

O arroz de lampreia é um dos pratos típicos da região centro do País. A receita é cozinhada no próprio sangue da lampreia, o que traz intensos sabores que levam centenas de visitantes à cidade. Se é um dos apreciadores desta especialidade, temos boas notícias. Até ao final do mês, está aberta a época da lampreia em Coimbra. 

“Há pouca lampreia, mas é uma situação que podemos mudar. Temos de defender e salvar a lampreia e, para isso, é necessário contar com a solidariedade de todos” explica o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão.

Apesar desta escassez, o festival é uma ótima forma de homenagear este peixe com um programa extenso. Esta edição conta com a presença de Augusto Canário, Rouxinol Faduncho e Guilherme Baptista, a par de artistas locais e regionais com espetáculos para todas as idades. A entrada é livre.

Todas as atuações irão acontecer na tenda principal em Montemor-o-Velho, a funcionar entre o meio-dia e a uma da manhã, nos dias 21 e 24 de março. A esta festa juntam-se ainda nove restaurantes locais onde poderá comer o tradicional arroz de lampreia.

Nesta lista fazem parte: a Casa Arménio (239 951 175), o Marinheiro (239 680 137), o Pimpão (239 621 421), o Refúgio do Paúl (239 621 063), a Tasca da Mariana (918 305 887), a Grelha (239 689 372), o Mosteiro (239 689 446), o Serrado (239 607 218) e por fim, o Meco (239 623 124). Para todos os espaços será necessária reserva prévia e, até ao final do mês, o destaque serão as lampreias. O Festival do Arroz e da Lampreia — Sabores do Campo e do Rio é promovido pelo Município de Montemor-o-Velho, com o apoio do Turismo Centro de Portugal e da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

https://i0.wp.com/www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2024/03/PROGRAMA-LAMPREIA-MOTEMOR.jpg?ssl=1
O cartaz.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA