comida

Foram servidas 14 mil francesinhas durante os 10 dias de festival em Coimbra

O responsável confirma que este ano foi a edição mais bem sucedida de sempre na cidade, registando 15 mil visitantes.
O maior sucesso dos últimos anos.

Entre os dias 3 a 12 de maio, Coimbra transformou-se na capital da francesinha, com a chegada da terceira edição do Festival de Francesinhas, que trouxe novamente várias versões da sandes típica portuense ao centro do País. Desde 2022 que Coimbra começou a fazer parte do roteiro das francesinhas. Desde então, o festival realiza-se sempre durante o mês de maio.

Ao todo, os visitantes tiveram dez dias para provar o melhor que a região do Porto tem para oferecer. A iniciativa costuma passar pela Maia, Setúbal, Oeiras, Ponta Delgada, Funchal e Seixal.

Estiveram à prova os restaurantes Alfândega Douro, Cufra, Alicantina e a Santa Francesinha. “Foram dez dias de loucura e, mesmo com dois dias de chuva, o parque Manuel Braga recebeu mais de 15 mil visitantes”, explica à New in Coimbra o responsável pela iniciativa, Francisco Freixinho. Estes números ultrapassam as duas últimas edições realizadas em Coimbra, o que comprova o enorme sucesso do evento de 2024.

Assim, foram servidas cerca de 14 mil francesinhas, o que representa uma média de 1400 pratos vendidos em cada dia. O festival contou com uma versão vegan, que é sempre muito bem recebida. É feita à base de tomate, cebola, curgete, cogumelos Portobello, chouriço picante e salsicha vegan, um bife de seitan e queijo vegetal. O molho também é confecionado com recurso a um preparado de legumes.

Este ano, pela primeira vez, o evento recebeu a francesinha à moda antiga. A diferença está na carne, já que este prato é feito com bife de vaca e carne assada. Apesar da oferta gastronómica ser a estrela do evento, Francisco Freixinho salienta que a cerveja foi a bebida mais pedida e acompanhada com a francesinha. Em apenas dez dias foram consumidos cerca de 5000 litros de cerveja.

Uma das novidades deste ano é que a mais recente edição contou com maior participação de jovens e um maior número de participantes fora da cidade de Coimbra, ou seja, cerca de 40 por cento do número total de visitantes.

O Festival de Francesinhas teve também um impacto positivo no comércio local. “Talvez por excesso de pessoas no festival, alguns proprietários dos espaços disseram-nos que foram os melhores dias do ano para o negócio”, sublinha Francisco Freixinho. Mesmo na Praça da República, os efeitos continuaram a ser sentidos e, segundo Daniel Pereira, responsável pelo Cufra, a altura do festival impacta sempre pela positiva os espaços.

A próxima paragem do evento é no Seixal, entre os dias 31 de maio a 10 de junho. A entrada é sempre gratuita, paga apenas o que consumir. O preço é igual para todos: 11€ pelas francesinhas tradicionais e 13€ pelas de forno a lenha. Siga a página de Facebook do Festival de Francesinhas para acompanhar as novidades.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA