comida

Casa de Chá inclusiva reabre no Jardim da Sereia e agora tem opções vegan

Entre as novidades estão mini pizzas, tostas, sopa, panquecas, papas e sumos de fruta.
Visite o espaço.

A Casa de Chá da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), no Jardim da Sereia em Coimbra, reabriu esta segunda-feira, 20 de fevereiro, numa altura em que celebra 12 anos de existência. A acompanhar a reabertura há novidades à disposição dos clientes, como é o caso do reforço das opções vegan, que incluem mini pizzas, tostas, sopa, panquecas ou papas.

Outra das novidades é o sumo ou batido de abacaxi e gengibre, enquanto o chá de gengibre e canela, que era vendido apenas frio, agora também pode ser apreciado quente. A oferta da casa inclui ainda bebidas alcoólicas, da cerveja ao vinho, passando pelas espirituosas. 

“Pode ser uma pequena casa em termos de área, mas é enorme por aquilo que faz pela inclusão das pessoas com deficiência intelectual”, afirma Helena Albuquerque, presidente da APPACDM Coimbra. “É como se a beleza e serenidade do Jardim da Sereia acabasse por influenciar os ótimos resultados que aqui obtemos”, acrescenta. A líder da APPACDM Coimbra destaca a via dupla que torna a Casa de Chá especial. “É boa para os jovens que aqui trabalham, mas também para os frequentadores conhecerem a deficiência mental. O que não se conhece não se pode incluir.”

Miriam Bernardino é a coordenadora da Casa de Chá e fala de benefícios não apenas intelectuais, mas também físicos. “Tivemos aqui uma jovem com 26 anos que tinha o corpo de uma menina de 12. Ela tinha muitas dificuldades motoras e, ao trabalhar aqui, acabou por ganhar uma grande destreza e agilidade.”

Depois de ir à mesa anotar o pedido de duas jovens, Mónica, 37 anos, pede ao balcão um café cheio e outro curto. “Amo e adoro estar aqui, é descontraído e faz-me bem”, diz. O sentimento é partilhado pela colega, Mariana, de 22 anos. “Já trabalhava em cozinha e é o que eu mais gosto, trabalhar em cozinha e servir às mesas”, assegura. 

Mónica e Mariana são colaboradoras da Casa de Chá.

Na Casa de Chá continua a ser possível trocar livros. Além disso, o espaço está disponível para eventos como aniversários, festas, conferências de imprensa ou tertúlias. A própria APPACDM Coimbra irá, em breve, assinar lá um protocolo para o tratamento dos espaços verdes do Conservatório de Música de Coimbra e da Escola Secundária da Quinta das Flores. Em troca do trabalho da empresa de jardinagem da instituição, a APPACDM ganha a possibilidade de utilizar o auditório do Conservatório.

A antiga casa do guarda foi inaugurada como Casa de Chá a 12 de fevereiro de 2011, fruto de uma parceria entre a APPACDM e a Câmara Municipal de Coimbra.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA