comida

A sardinha assada prepara-se para invadir as ruas de Coimbra

O festival conta com a participação de 12 associações no Parque Manuel Braga, para um dos maiores arraiais da cidade.
A entrada é livre.

A época das sardinhas está oficialmente aberta e com ela chegam as inúmeras iniciativas em torno deste peixe. Uma das mais importantes é o Festival das Sardinhas, que irá arrancar esta sexta-feira, dia 14 de junho. 

O Festival vai estar disponível durante três dias no Parque Manuel Braga, na margem direita do rio Mondego. O recinto estará aberto na sexta-feira, das 18 horas até às 23 horas. Já no sábado e domingo, a abertura será às 17 horas, com encerramento previsto para as 23 horas.

“O objetivo é que os apreciadores de sardinha possam desfrutar de um bom arraial, ao mesmo tempo que contribuem para diferentes causas e associações de Coimbra”, explica a organização. 

Para acompanhar as sardinhas, vai haver também música. O cartaz é composto por Tiago Silva no dia 14 de junho, pelo Grupo de Casconha, Gerc e Klino e Amigos no dia 15 de junho e pelo Grupo Folclórico de Coimbra e Grupo de Cavaquinhos da Salatino no último dia.

Vão estar ainda disponíveis alguns pacotes de refeições, tais como o menu sardinha ou a febra por apenas 6,5€. No entanto, cada sardinha ou febra extra tem um custo adicional de 2€. O copo reutilizável custa 1€. Se for devolvido à organização, devolvem-lhe o dinheiro.

A confeção das sardinhas e de diversas sobremesas vai estar a cargo de 12 associações sem fins lucrativos: Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Coimbra, a Moleirinhas de Casconha, o Centro Social e Cultural 25 de abril, o Grupo Etnográfico de Coimbra, o Grupo Folclórico de Coimbra, a Associação Cultural Salatina, o Centro Universitário Manuel da Nóbrega, o Agrupamento 358 – Sé Nova, o Agrupamento 355 – Montes Claros, o Centro Social e Paroquial da Pedrulha, a Confraria de Nossa Senhora da Piedade e S. Simão e, por fim, a FNA – Núcleo Cidade Coimbra.

MAIS HISTÓRIAS DE COIMBRA

AGENDA